O efeito de capitalização pode ser decisivo para o sucesso do seu plano de investimentos. Quer saber como?

O efeito de capitalização pode ser decisivo para o sucesso do seu plano de investimentos. Quer saber como?

Não perca uma das mais poderosas ferramentas que tem ao seu alcance.

Todos sabemos quem foi Albert Einstein – um cientista inquestionavelmente inteligente e talvez o mais revolucionário da história da física moderna. Relativamente ao tema da capitalização de rendimentos, deixou-nos esta frase que resume a sua essência: “A capitalização de rendimentos é a oitava maravilha do mundo. Quem a entende, ganha-a… e quem não a entende… paga-a!”

O que é, então, a capitalização de rendimentos?

A capitalização de rendimentos consiste no reinvestimento dos ganhos obtidos num determinado investimento, de forma continuada. Mas como pode então o investidor beneficiar deste processo? Posto de uma maneira simples, os rendimentos ganhos são reinvestidos e vão também eles gerar rendimentos no futuro, e assim sucessivamente, ano após ano. Em alternativa à capitalização dos rendimentos temos a distribuição dos rendimentos, em que os ganhos obtidos num determinado investimento são colhidos em vez de serem reinvestidos. O conceito é simples, mas é por vezes difícil de entender as vantagens que a capitalização apresenta face à distribuição.

É assim que a capitalização dos rendimentos trabalha para  fazer crescer as suas poupanças.

Para ajudá-lo a visualizar esta ideia, considere o seguinte exemplo:

O Pedro é um jovem de 25 anos que começou a trabalhar há 5 anos. Ao longo dos seus primeiros 5 anos de trabalho, foi poupando parte do seu ordenado todos os meses para poder comprar uma casa de férias de 100,000€ quando tivesse 50 anos. Tem atualmente uma poupança de 10,000€, e lembrou-se de investir o seu dinheiro, mas como não tinha conhecimentos na área dos investimentos, decidiu falar com dois amigos para o aconselharem: a Carolina, e o Diogo.

A Carolina tem formação na área de investimentos, e entende bem a importância da capitalização de rendimentos. Assim sendo, propôs ao Pedro que investisse o seu dinheiro num fundo de investimento que gera uma rendibilidade anual de 10% por ano, e que reinvestisse todos os seus ganhos no mesmo fundo.

Pelo contrário, o Diogo, apesar de bem-intencionado, não tem a mesma formação que a Carolina, e não entende bem a importância da capitalização dos rendimentos. Assim sendo propôs ao Pedro que investisse o seu dinheiro no mesmo fundo de investimento, que gera uma rendibilidade anual de 10% por ano, mas que retirasse todos os anos os rendimentos obtidos, guardando-os num mealheiro em sua casa.

Será que, com os 10,000€ que o Pedro tem hoje, consegue comprar a sua casa de férias de 100,000€ daqui a 25 anos apenas com os rendimentos do seu investimento? Analisemos então os planos propostos pela Carolina e pelo Diogo:

 

Como é possível observar pelo exemplo apresentado, apenas a estratégia de capitalização de rendimentos permite ao Pedro comprar a sua casa de férias ao fim de 25 anos de reinvestimento sucessivo dos seus ganhos. E a diferença entre os dois planos seria tanto maior quanto maior fosse o investimento inicial, quanto maior a rendibilidade e quanto mais tempo o dinheiro ficasse a investir.

O tempo é o melhor aliado da sua capitalização.

O tempo é o mais importante fator que vai determinar a capitalização dos seus rendimentos. Quanto mais tempo tiver para poupar e investir, maior a rendibilidade que pode esperar obter com o seu dinheiro. É por isso que vai frequentemente ouvir que “a melhor altura para investir é agora.”

No início, o rendimento que vai tirar dos seus investimentos pode ser relativamente pequeno, mas à medida que o tempo passa, este vai aumentando exponencialmente. Como podemos confirmar pelo exemplo anterior, o rendimento no ano 0 é de 1,000€ (10% do investimento inicial), mas à medida que os anos vão passando, vai crescendo mais e mais até que, no último ano antes de o Pedro completar 50 anos, o rendimento atinge o seu maior valor de 9,849.73 € (98,50% do investimento inicial). E se o Pedro optasse por não comprar a sua casa aos 50, mas sim aos 60, o rendimento no último ano seria de 25,547.67 € (255,55% do investimento inicial).

Certamente já ouviu falar do bilionário americano Warren Buffet, um dos homens mais ricos do planeta. Ele demorou 56 anos a construir um património de mil milhões de dólares, mas apenas 27 a transformar esses mil em 60 mil milhões. Como? Através da capitalização dos seus rendimentos, que aguentou durante anos a fio.

Concluindo, quanto mais cedo começar a pôr as suas poupanças a render, mais tempo terá para que a capitalização dos rendimentos trabalhe a seu favor. Independentemente da sua idade, pode por o seu dinheiro a trabalhar para si e ver com os seus olhos a “oitava maravilha do mundo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *